A Mesma Luta!

Os 7% mais ricos do planeta são responsáveis por 50% das emissões globais de gases de efeito de estufa.

Os efeitos destas emissões fazem-se sentir sob a forma de eventos meteorológicos extremos cada vez mais frequentes e intensos (secas, inundações, ondas de calor, supertempestades, tufões e maremotos), incêndios florestais, subida global do nível das águas, extinções massivas de biodiversidade. E nos impactos destes eventos sobre a escassez dos recursos básicos (comida, água, cuidados de saúde), a proliferação de epidemias, a destruição e submersão de comunidades costeiras, a criação de massas de refugiados. Estes efeitos são sentidos primariamente pelas populações mais desfavorecidas e vulneráveis do mundo, com menos poder económico e político para resistir e se adaptar às alterações.

Carbon map infographicMapa à escala da proporção global de emissões de CO2 por país.

A crise climática é acima de tudo uma crise de justiça material e social. Os maiores responsáveis pelas emissões globais de gases de efeitos de estufa (as petrolíferas e as grandes indústrias de armamento, automóvel, de aviação e transporte marítimo) expandem a sua atividade e o seu lucro ao contribuir ativamente para a morte, desenraizamento e despojamento das populações mais pobres, que precisamente menos impacto ecológico provocam. Enquanto isto acontece, as seguradoras e imobiliárias asseguram ganhos ascendentes com soluções de proteção contra eventos metereológicos extremos talhadas para os mais ricos.

A luta pela causa climática é assim a luta fundamental contra a injustiça social e económica. É a luta contra o agravamento das desigualdades, contra a privatização dos recursos básicos, contra a delapidação do bem público em prol de interesses privados. É uma luta que partilha, alimenta e magnifica a chama de todas as lutas sociais e políticas em favor de uma justa distribuição dos recursos e dos direitos, seja em nome de proteger a habitação, os transportes públicos, os direitos laborais, as sementes ou propriedade intelectual livres. Somos todos parte de um mesmo movimento social à escala global, que combate os abusos e desigualdades sistémicas do capitalismo desregulado. A nossa luta é a mesma luta.

Utilizamos este espaço no blogue para expressar a nossa solidariedade e deixar claras as ligações com outras causas e movimentos nesta grande luta política comum. Se tens um texto ou link para contribuir, escreve-nos para climaximo(at)riseup.net

***

2016

2015

Advertisements