Reunião aberta: Camp in Gás

Dia 3 de março, Domingo, 17h00, GAIA-Lisboa (Rua da Regueira 40, Alfama)

As preparações do Acampamento de Ação contra Gás Fóssil e pela Justiça Climática, Camp in Gás, estão a bombar! 🙂camp-in-gas_logo

Já temos o sítio e a data confirmados. Agora vamos com toda a força à logística e ao conteúdo.

Queremos preparar este acampamento coletivamente, em conjunto com toda a gente interessada em participar nesta luta. Com esta reunião de trabalho, estamos a abrir o processo preparatório do acampamento.

Aparece!

Advertisements

COMUNICADO: Climáximo denuncia a entrega da 500ª carga de gás natural liquefeito no Porto de Sines e anuncia acampamento contra gás e pela justiça climática

O Climáximo, coletivo pela justiça climática, denuncia a forma orgulhosa em que a Redes Energéticas Nacionais (REN) anunciou a entrega da 500ª carga de gás no Porto de Sines. Não existe nada a celebrar em mais um crime climático e é urgente mudar de caminho para uma transição energética justa.

sineslng

Num comunicado da REN foi divulgado que a 500ª carga de gás natural liquefeito (GNL) foi entregue ao Porto de Sines. Sines é a principal porta de entrada de GNL em Portugal, com entrada de GNL oriundo da Nigéria, Qatar, Estados Unidos da América e Argélia.

Climáximo, coletivo pela justiça climática, sublinha que não há nada a celebrar na entrada de mais e mais GNL no país. A verdadeira discussão neste momento devia ser um alerta da dependência energética de Portugal de combustíveis fósseis, o apoio do governo às técnicas extrativas destrutivas como fratura hidráulica nos EUA e a urgente necessidade duma transição energética justa para fontes renováveis e limpas.

Dos furos de prospeção de gás na Zona Centro, até ao gasoduto entre Guarda e Bragança, a aposta no gás fóssil desmente o discurso do governo sobre a descarbonização da economia. Contudo e felizmente, existe o movimento climático que defende um planeta justo e habitável.

O Climáximo anuncia o acampamento de ação contra gás fóssil e pela justiça climática, Camp in Gás, a ser realizado no verão de 2019, contra uma infraestrutura de gás fóssil.

Climáximo

Mais informações:

www.climaximo.pt

www.camp-in-gas.pt

Gás Convencional, Groeningen, Code Rood – Entrevista com Lenny

Gás Convencional, Groeningen, Code Rood – Entrevista com Lenny from Climaximo on Vimeo.

PT | Ativistas do Climáximo estiveram em Ostrava, República Checa, na reunião da rede Climate Justice Action. Entrevistámos o Lenny, do coletivo holandês de ativismo climático, Code Rood.

Code Rood tem lutado contra infraestruturas de gás em Holânda durante vários anos e recentemente conseguiram parar os projetos de extração. Extração convencional de gás on-shore (em terra) estive a causar terramotos e problemas de saúde pública na região.

Lenny convida-te ao Camp-in-Gas, acampamento de ação contra gás fóssil e pela justiça climática, a ser realizado em Portugal no verão de 2019.

Mais informação sobre Code Rood: code-rood.org
Mais informação sobre Camp-in-Gás: camp-in-gas.pt

***

EN | Activists of Climáximo were in the Climate Justice Action meeting in Ostrava, Czech Republic. We interviewed Lenny from the Dutch climate action collective Code Rood.

Code Rood has been fighting against gas infrastructures in the Netherlands for years and recently their mobilizations managed to stop the extraction. Conventional onshore gas extraction has been causing earthquakes and public health issues in the region.

Lenny invites you to Camp-in-Gás, action camp against fossil gas and for climate justice, to take place in Portugal in Summer 2019.

More information on Code Rood: code-rood.org
More information on Camp-in-Gás: camp-in-gas.pt

screenshotfrom2019-01-3117-35-01

COMUNICADO: Os furos de gás em Batalha e Pombal desmentem promessas de descarbonização.

Gas Drilling Western Politics

Climáximo vem lembrar que já existe parecer negativo sobre o estudo de impacto ambiental para os furos de gás na zona centro: chama-se ciência climática.

*

Depois de duas rondas de consulta pública, a Agência Portuguesa do Ambiente decidiu exigir que sejam realizados estudos de impacto ambiental para os furos de petróleo e gás em Batalha e Pombal. Apesar do parlamento ter aprovado uma recomendação o cancelamento destes contratos, a concessionária Australis Oil & Gas tem ainda a obrigação de fazer o primeiro furo de sondagem em 2019.

Contudo, a ciência climática existe e diz-nos que as infraestruturas já existentes de combustíveis fósseis são mais do que suficientes para nos empurrar para o abismo climático causado pelo aquecimento global. Isto significa que, para nos mantermos num planeta habitável, temos de encerrar infraestruturas de combustíveis fósseis em vez de ponderar sobre a possibilidade de abrir novas.

O Climáximo, coletivo pela justiça climática, alerta: um estudo de impacto ambiental é sem dúvida necessário; só que ele já existe, chama-se ciência climática, e foi adotado pelo Acordo de Paris com a meta de limitar o aquecimento global a 1.5ºC-2ºC até ao fim deste século.

O Climáximo denuncia a insistência das empresas petrolíferas e dos governos em destruir o planeta, e promete realizar ações para combater estas políticas, por isso convoca para a participação no acampamento de ação contra gás fóssil e pela justiça climática, Camp in Gás, a ser realizado no verão de 2019.

Climáximo

*

Mais informações

www.climaximo.pt

www.camp-in-gas.pt

Reunião aberta: Camp in Gás

Dia 30 de janeiro, quarta-feira, 19h00, GAIA-Lisboa (Rua da Regueira 40, Alfama)

camp-in-gas_logoDepois da vitória contra o furo de petróleo de Aljezur, a próxima paragem serão as infraestruturas e novos projetos de gás fóssil. Juntamo-nos a outros grupos na preparação de um acampamento de ação contra gás fóssil e pela justiça climática.

O acampamento chama-se Camp in Gás. Podes encontrar mais informações sobre o acampamento e a problemática do gás em: www.camp-in-gas.pt

Queremos preparar este acampamento coletivamente, em conjunto com toda a gente interessada em participar nesta luta. Com esta reunião de trabalho, estamos a abrir o processo preparatório do acampamento.

Camp in gás: Acampamento de Ação contra o Gás Fóssil e pela Justiça Climática

Novo ano, novas frentes: Vamos parar o gás!

Depois da vitória contra o furo de petróleo de Aljezur, a próxima paragem serão as infraestruturas e novos projetos de gás fóssil. Juntamo-nos a outros grupos na preparação de um acampamento de ação contra gás fóssil e pela justiça climática.

O acampamento chama-se Camp in Gás. Podes encontrar mais informações sobre o acampamento e a problemática do gás em: www.camp-in-gas.pt

Queremos preparar este acampamento coletivamente, em conjunto com toda a gente interessada em participar nesta luta. Subscreve a newsletter aqui para receberes as novidades: http://camp-in-gas.pt/newsletter/

Novo ano, novos desafios: Vamos preparar a maior ação de desobediência civil pela justiça climática em Portugal!

A urgência climática é cada vez mais difícil de ignorar. Também é cada vez mais difícil de ignorar que os governos e líderes políticos não estão de todo interessados em resolver o problema. Já não nos resta mais tempo para esperar. Somos nós aqueles de quem temos estado à espera.

Até 2020 vamos fazer uma escalada da mobilização. Juntamo-nos à campanha By 2020 We Rise Up, com uma grande mobilização pelo clima em 2019, contra uma infraestrutura de gás, e um levantamento em massa em 2020 por uma transição energética rápida e justa.

Mais informações: https://by2020weriseup.net


Preparações

 

Acampamento Anti-Fóssil: Programa

programa

Aqui ficam algumas das apresentações e filmes do Acampamento Anti-Fóssil.

Apresentações:
Filmes e vídeos:
Notícias sobre o Cordão Humano

Acampamento Anti-Fóssil

Poster Acampada
Ativistas climátic@s PRECISAM-SE!

O litoral português foi oficialmente entregue às petrolíferas – para furar, sujar, extrair e matar o que por lá encontrarem. Um pouco por todo o país, estamos a erguer-nos – populações locais, coletivos, ativistas, cidadã(o)s preocupad@s – para protestar, assinar, e denunciar o que se passa. Tiveram que começar a ouvir-nos. Mas vieram tarde: com o primeiro furo anunciado pela GALP já para 3 de agosto ao largo da costa de Aljezur, precisamos de escalar esta luta!

Convidamos-te para um acampamento de ativismo climático, auto-gerido e aberto, que terá lugar no parque de campismo da Ilha de Tavira, de 21 a 24 de julho. Teremos formações sobre ciência climática, extração de petróleo em Portugal, ação direta não violenta, assim como oficinas, debates, projeção de filmes, festa e muita animação! 🙂 Traz a tua tenda*, o teu sorriso, e alguns amig@s também! Vem salvar o planeta connosco 😉

Coisas práticas:

  • Custos de alojamento: 5€ por pessoa/noite (e comida vegetariana por donativo)
  • Inscrições: não é obrigatória, mas para beneficiares deste preço especial no parque de campismo, insere o teu nome no formulário abaixo (o preço normal é cerca do dobro).
  • Como chegar: 13754620_1722233904698534_2768907465873026508_nAtenção: A chegada à Ilha da Tavira faz-se po barco e há duas localizações onde apanhar o barco de meia em meia hora:
    EM TAVIRA (JUNTO À DOCAPESCA) ENTRE AS 8H00 E AS 19H30
    NAS QUATRO ÁGUAS (A 1KM DE DISTÂNCIA) ENTRE AS 8H00 E AS 00H00
    Mais informação, aqui.
  • Programa: Até ao dia 21 de julho, podes propor as tuas atividades ou oficinas para a programação do campo! (usa o formulário)programa
  • *O que levar: tenda, prato/garfo/copo.
Apresentações e filmes do acampamento, aqui.

 

Climáximo na Frackanpada

Dois activistas do Climáximo participaram no acampamento internacional antifracking Frackanpada no País Basco.

Participaram em diversas palestras e reuniões, falaram com activistas de todo o mundo e deram o seu melhor para aprender com as suas experiências.

Depois, no dia 23 de julho, organizámos um jantar popular no GAIA para partilhar essas experiências.

Aqui podes encontrar alguns dos vídeos do acampamento e algumas fotografias.

11750612_1658560864379231_1555074622772246905_n 11743014_1658654711036513_1302084216417857605_n 11709659_1658489244386393_6611892004924701249_n

11705280_1658560744379243_6286713572599021386_n

 11705148_1658654684369849_7582190487034071954_n

 11692734_1658654747703176_2927431152237278421_n

 11240093_1658654767703174_4643027146062320195_n

 11225720_1658560524379265_8408090420932797976_n

 11219713_1658559187712732_8224928911085961487_n

 10438588_1619979481570703_6648795585003816792_n

 

 

JANTAR e CONVERSA: Frackanpei e Quero Contar: Vem Jantar!

A Frackanpada é um acampamento de protesto internacional contra a fratura hidráulica (“fracking”) de 13 e 19 de Julho no País Basco.

Queres ir? Podes ver a informação aqui:
http://frackanpada.frackingez.org/

Mas senão conseguires ir, não faz mal. 🙂 Enviámos uma dupla de emissári@s para espiar o evento e conhecer @s agentes do ativismo climático à escala global.

El@s voltaram e agora vão revelar-nos tudo ao jantar. Vem ouvir os seus segredos num banquete vegetariano à boa moda do GAIA!

frackanpada

O evento no Facebook, aqui.