Global Gasdown-Frackdown: Acção e Jantar Popular

A União Europeia dá gás ao colapso climático!

A UE dá gás ao caos climático from Climaximo on Vimeo.

This slideshow requires JavaScript.

Fotos e vídeo da ação: Um gasoduto passou hoje pelo centro de Lisboa


COMUNICADO DE IMPRENSA: 13 de Outubro Dia Internacional de Acção contra o Gás e o Fracking: Acção nos escritórios do Banco Europeu de Investimento em Lisboa


/English below/

No próximo dia 13 de Outubro respondemos ao apelo internacional na luta contra o fracking e contra o gás natural! Às 16h30, vamos fazer uma acção frente à sede do Banco Europeu de Investimento em Lisboa (Av. da Liberdade 190, 1250-001 Lisboa). O BEI utiliza o dinheiro dos nossos impostos para financiar a indústria dos combustíveis fósseis, financiando prioritariamente mais de 90 projectos de apoio à expansão de uma rede europeia de importação e distribuição de gás! Têm de ser travados.logogasfrackdown_360

A União Europeia está financiar uma estratégia energética que alimenta o colapso climático nas próximas décadas. Ao distrair-nos com a mentira de que o gás “natural” é um combustível de transição para as energias renováveis, a União Europeia pretende alimentar a indústria petrolífera durante mais quatro a cinco décadas, montando infraestruturas portuárias e gasodutos em todo o continente europeu para importar gás dos EUA, Canadá, Austrália, Argélia, Azerbeijão, Rússia e muitos outros países. A maior parte desse gás é hoje extraído por fracking, o que aumenta ainda mais as emissões de gases com efeito de estufa. Para pagar este novo resgate às companhias petrolíferas, a União Europeia quer usar o dinheiro dos impostos de todas as pessoas da União Europeia, através do BEI, para que sejamos nós mesmos a financiar o colapso do clima que ameaça a civilização.

Hoje sabemos que para manter o aumento de temperatura no planeta abaixo dos 1,5ºC, temos de cortar as emissões em mais de 50% até 2030. Isto é daqui a 12 anos! Temos de travar os psicopatas que querem torrar o planeta e a Humanidade em petróleo, gás e carvão!gasland01

No final do dia, faremos um jantar com filme (Gasland) e debate no Gaia, Rua da Regueira 40, Alfama, em Lisboa. Junta-te a nós!

O que é o Jantar Popular?

  • Um Jantar comunitário vegano, biológico e livre de OGMs que se realiza no GAIA, Rua da Regueira, n 40, em Alfama.
  • Uma iniciativa inteiramente auto-gerida por voluntários.
  • Um jantar em que podes colaborar e aprender a cozinhar vegano! Para cozinhar e montar a sala basta aparecer a partir das 18h. Jantar “servido” a partir das 20h.
  • Um projecto autónomo e auto-sustentável. As receitas do Jantar Popular representam o fundo de maneio do GAIA que mantém assim a sua autonomia.
  • Um jantar onde ninguém fica sem comer por não ter moedas e onde quem ajuda não paga. O preço nunca é mais de 3 pirolitos.
  • Um exemplo de consumo responsável, com ingredientes que respeitam o ambiente, a economia local e os animais.
  • Uma oportunidade para criar redes, trocar conhecimentos e pensar criticamente.

***

On October 13th, we will join the global gasdown frackdown action call and do an action in front of the European Investment Bank’s Lisbon office (Av. da Liberdade 190, 1250-001 Lisboa). EIB uses public money to finance more than 90 gas projects. And each one of them must be stopped.

The European Union is financing an energy policy that may push us to a climate chaos in the following decades. Presenting “natural” gas as a transition fuel, the EU aims at supporting the fossil fuel industry for five more decades, setting up pipelines and terminals to import gas from the US, Canada, Australia, Algeria, Azerbaijan, Russia and many more countries. To pay this new bailout for fossil fuel companies, the EU wants to use public money through the EIB, so that it would be us financing climate chaos directly.

We know today that to keep warming below 1.5ºC, we must cut emissions by 50% until 2030. This is just 12 years away! We have to stop the psychopaths who want to grill humanity with oil, gas and coal.

At the end of the day, we will have a community dinner with a movie screening (Gasland) and discussion in GAIA-Lisboa (Rua da Regueira 40, Alfama).

 

Advertisements

8 setembro: Marcha Mundial do Clima 2018

Wrap-up: Marcha Mundial do Clima

Resumo das marchas em Lisboa, Porto e Faro, vídeo, fotos e notícias no Resumo do Dia.


Vais marchar este sábado? Algumas dicas.

Climáximo convoca para a Marcha Mundial do Clima 2018!

COMUNICADO: Portugal junta-se à Marcha Mundial do Clima em três cidades no dia 8 de setembro *** Marchas em Lisboa, Porto e Faro exigem que não se inicie a exploração de combustíveis fósseis e se faça uma transição justa e rápida para energias renováveis. ***

4 de setembro, Porto, 19h00: Artes e Cultura pelo Clima

8 de setembro, Lisboa, 17h00: Trabalhadores pela justiça climática

8 de setembro, Lisboa, 21h00: Política climática de bases: conversa sobre a campanha Empregos para o Clima em Portugal


Parar o petróleo! Pelo clima, justiça e emprego!

No dia 8 de setembro, vamos juntar-nos à mobilização internacional “Rise for Climate” para exigir um mundo livre dos combustíveis fósseis, em que as pessoas e a justiça social estejam acima dos lucros.

A verdadeira liderança climática nasce a partir das bases. Isto significa ver o poder nas mãos das pessoas, em vez das corporações; significa uma vida melhor para quem trabalha e justiça para as populações mais afetadas pelos impactos das alterações climáticas e pelas atividades das petrolíferas.

Vamos marchar para exigir:
– uma transição justa e rápida para as energias renováveis;
– zero infraestruturas de combustíveis fósseis novas: nem em Aljezur, nem em Aljubarrota, nem em lugar nenhum.

LISBOA: Cais do Sodré, 17h00

PORTO: Praça da Liberdade, 17h00

FARO: Largo da Sé, 17h00

Mais informações: http://www.salvaroclima.pt
Mobilização internacional: http://www.riseforclimate.org

21JAN – Não ao CETA: Dia Europeu de Acção Descentralizada – Lisboa

ceta

15976959_1067796676681004_4579851060574476447_n

Está em curso um processo político que ameaça os valores da democracia, dos direitos humanos e de uma economia próspera e sustentável.

Trata-se do processo de votação de um acordo de comércio internacional baseado num modelo jurídico da década de 70 do século XX, que coloca em causa a existência de empresas com impacto económico e social positivo junto das suas comunidades.

Aproxima-se o momento da votação no Parlamento Europeu do Acordo Económico Comercial Global, vulgo CETA, entre o Canadá e a União Europeia, agendado para o próximo mês de Fevereiro.

Negociado desde 2009 entre dois dos maiores blocos económicos mundiais, o CETA visa ser um modelo para o comércio internacional.

Um modelo que, pelas suas contradições internas e incompatibilidades claras com normas internacionais de Direitos Humanos e compromissos ambientais, já mereceu a clara oposição de vários actores sociais como por exemplo:
1. Organismos das Nações Unidas,
2. Comité do Emprego e dos Assuntos Sociais do Parlamento Europeu,
3. dos Juízes Europeus ,
4. Sindicato nacional dos magistrados do ministério público
5. 101 professores de Direito inclusive de Portugal
6. Confederação Europeia dos Sindicatos
7. Associação europeia dos Consumidores
8. Ordem dos Médicos de Portugal
9. Municípios ,
10. Empresas
11. e de milhões de associações e cidadãos de toda a UE e Canadá.

Os protestos da sociedade civil tiveram já um claro impacto na negociação do CETA, bem como de outros acordos baseados nas mesmas premissas ilegais.

Este é o momento do processo de votação do CETA mais sensível à mobilização civil.

Assim, no seguimento do sucesso da concretização da discussão, no passado dia 12 de Janeiro, da petição nº124/XIII, que demanda um debate profundo sobre o CETA, urge continuar com a mobilização e informação.

Com o já anunciado em Dezembro, o próximo dia 21 de Janeiro será o Dia Europeu de Acção pelo comércio justo e contra o CETA.

Aliando-se a outras cidades europeias que se irão manifestar, várias cidades de Portugal demonstrarão a sua preocupação em relação ao impacto negativo do CETA para a economia local, saúde pública e emprego.

Considerando o impacto negativo do CETA no que toca à protecção ambiental e a decorrente facilitação da exploração de hidrocarbonetos, do cultivo e da venda de OGM, bem como o seu impacto económico negativo em Portugal (vide vídeo de Programa Biosfera sobre o CETA de 7 Janeiro 2017), vimos por este meio apelar à sociedade civil de Portugal que se mobilize.

Para Lisboa, está já agendada uma concentração no Rossio, pelas 14h.

Em conjunto, a sociedade civil irá declarar o Rossio como Zona Livre de CETA, TTIP e TISA – a décima Zona Livre em Portugal!

Vamos fazer uma caçarolada contra o CETA, o irmão gémeo do TTIP (acordo comercial a ser negociado entre a União Europeia e os Estados Unidos da América) e em defesa da Democracia e do Comércio Justo em Portugal

Traga o seu tacho e colher de pau e junte-se a milhões de cidadãos que acreditam que é possível um outro modelo de comércio internacional, que coloque os Direitos Humanos, a Democracia e a Economia Sustentável acima de um hipotético lucro do CETA, já desmentido por muitos estudos de análise económica do CETA que se baseiam em modelos realistas das Nações Unidas.

Através de uma acção concertada conseguiremos rejeitar o CETA e o TTIP, tal como ocorreu no passado com a rejeição de iniciativas semelhantes como o Acordo Multilateral de Investimento da OCDE e o Acordo Comercial de Combate à Contrafacção(ACTA) , demonstrando neste percurso a possibilidade da obtenção de prosperidade económica e social através de modelos de comércio internacional mais justos.

A sociedade civil de Portugal não pode ficar de braços cruzados!

Juntos, por um comércio internacional mais justo!

mais informação sobre CETA e sobre a ação: http://www.nao-ao.ttip.pt

Marcha Mundial do Clima: todos os eventos em Portugal

BRAGA: Marcha Global do Clima – Braga
29 de novembro, Domingo, 15h00, Praça da República
mais info no Facebook

COIMBRA: Marcha Global pelo Clima
29 de novembro, Domingo, 15h00, Prada da República
mais info na Kriscer e no Facebook

FARO: Encontro pelo clima
28 de novembro, Sábado, 17h00, Mercado Municipal de Faro
mais info no Facebook

FÁTIMA: Altar do Mundo e as novas consciências
29 de novembro, Domingo, 21h00, Santuário de Fátima
mais info no Avaaz e no Facebook

LISBOA: Marcha Mundial do Clima – Lisboa
29 de novembro, Domingo, 15h00, Martim Moniz
mais info no Avaaz e no Facebook
LISBOA: Lavadeir@s em acção
30 de novembro, Segunda-feira, 17h00, Fundação Calouste Gulbenkian
mais info no Facebook e no Climate Games

PORTO: Exibição de “Isto Muda Tudo”
27 de novembro, Sexta-feira, 21h30, Cinema Passos Manuel
mais info na Campo Aberto e no Facebook
PORTO: Marcha Mundial dos Cidadãos pelo Clima
29 de novembro, Domingo, 15h00, Largo do Terreiro
mais info no Avaaz e no Facebook

TAVIRA: Evento de Cidadania Activa Pelo Clima e Pela Paz
Conferências ASMAA e PALP – Exposição de ARTE Algarve Livre de Petróleo:
27 de novembro, Sexta-feira, 14h00 – 20h30, Biblioteca Municipal Alvaro de Campos
TAVIRA: Ciclo de Cinema Documental Sobre Transição Eco-Social com a exibição do filme “IN TRANSITION 2.0”
27 de novembro, Sexta-feira, 21h00, Clube de Tavira

mais info no Facebook
TAVIRA: Marcha Global Climática
29 de novembro, Domingo, 10h00, Praça da República
mais info no Avaaz e no Facebook

VOUZELA: Caminhada pelo Ambiente
29 de novembro, Domingo, 9h45, Largo da Feira
mais info na Associação Mata Sustentável e no Facebook

 

Global Climate March – o site internacional

Chamada para a ação

Print CC21_Endangered species

28/29 Nov: Marcha Mundial do Clima

29n cartaz

CHAMADA PARA A AÇÃO

Centenas de milhares de pessoas estão a criar uma mobilização global sem precedentes com vista à justiça climática. São membros de grupos religiosos, sindicatos, povos indígenas, associação feministas, ambientalistas, agricultores, camponeses, organizações comunitárias, famílias e cidadãos interessados. Este é um convite aberto para que todos façam parte.

Nos dias 28 e 29 de Novembro, dias antes de os líderes mundiais se reunirem na Conferência de Paris, cidadã(o)s de várias partes do Mundo levarão as suas exigências para as ruas durante a Mobilização Mundial do Clima.

Este será o início de duas semanas de intervenções ao longo da conferência, culminando com uma ação de larga escala em Paris no dia 12 de Dezembro. Este momento final irá sinalizar aos nossos governos que continuaremos a lutar por ações mais robustas, amplas para salvar o nosso clima em 2016 e nos anos seguintes.

Independentemente da decisão que for tomada em Paris, este será o ano em que nós, cidadã(o)s comuns, tomamos as rédeas do futuro do nosso planeta. Serão milhares as cidades mobilizadas, juntas por ações ambiciosas contras as mudanças climáticas.

Unidas para transformar a nossa matriz energética, afastando-nos dos combustíveis fósseis e dos seus impactos negativos. Unidas por mudanças económicas justas e movidas por soluções que beneficiem tanto a população como o planeta, como, por exemplo, a energia 100% renovável. Unidas por justiça e direitos humanos para os mais afectados pelas mudanças climáticas, mas têm uma responsabilidade histórica muito menor. Unidas por um Mundo em que todos tenham acesso a alimentos de qualidade, água potável, ar puro e uma vida saudável e digna.

Para mudar tudo, precisamos de tod@s: junta-te a este movimento e vamos mudar o curso da história !

Os eventos no mundo, aqui. O evento em Lisboa aqui e aqui.

Print_CC21_Dino

24-27 de Setembro no Mundo

Este fim de semana, milhares de pessoas em mais de 30 países fizeram ações em prol de uma transição justa para 100% de renováveis para tod@s, para demonstrar soluções contra as alterações climáticas e para confrontar aqueles que nos tentam parar.

Obrigad@ a tod@s @s que participaram e apoiaram este fim de semana longo e massivo de Ação!

Global Day of Action Pic

É inspirador seguir o curso quase sem fim de lindíssimas atividades que aconteceram. Alguns exemplos:

Houve centenas de atividades, desde a Climate bike parade e o grande Festival Alternatiba em Paris, até à projeção do filme This Changes Everything numa central a carvão na Holanda, nas Filipinas, Portugal, Irlanda, Noruega, passando por festivais de energias renováveis na Indonésia e Finlândia, por passeios de bicicleta na Grécia e Bolívia, por photo opps na Áustria, em 40 cidades na Alemanha, no Luxemburgo, Dinamarca, na Polónia, no Canadá, na Eslováquia, República Checa, Gronelândia e Rússia, por mobilizações por energias renováveis em 22 cidades em Espanha, por Selfies Solares em África, atividades de grupos locais na Argentina, Austrália, Brasil, no Chile, graffiti na Bélgica e atividades de rua na Suécia – para referir apenas alguns.

Junt@s criámos uma onda massiva de média social com milhares de posts e tweets, que fizeram da hashtag #ActionsForClimate um trending topic ao longo do dia em vários países, como a Itália e a Suécia.

Isto é apenas o começo – Carreguemos este ímpeto connosco até às marchas globais pelo clima em 28-29 de novembro, a todas as mobilizações de 12 de dezembro em Paris e muito mais além.

Dia 30 de Maio: Para a Rua pelo Clima!

Por uma ação global e urgente para salvar o futuro do planeta!

2015, um ano decisivo para o planeta

Em Dezembro de 2015, decorrerá em Paris a 21ª Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP-21), onde será assinado o novo Acordo Global pelo Clima (Acordo de Paris), que entrará em vigor em 2020.

Até lá, estão previstas diversas ações para pressionar os líderes mundiais a assumirem metas e medidas ambiciosas para combater as alterações climáticas.

Por todo o mundo, os cidadãos exigem:
– O fim do investimento em combustíveis fósseis e energia nuclear e o fim da destruição das florestas
– Uma transição justa para 100% de energia renovável e de acesso a todos até 2050

Neste primeiro Dia de Ação Global pelo Clima, por toda a Europa e todo o Mundo, várias ações de mobilização vão chamar a atenção para o problema das alterações climáticas.

Em Lisboa:

9h00 – PINTURA DE MURAL
Para começar o dia vamos pintar um muro. (a confirmar)

17h00 – CONCENTRAÇÃO: RIBEIRA DAS NAUS
À tarde, juntamos-nos na Ribeira das Naus. Vamos ter várias atividades:
– Fotos
– Gravação de curtas mensagens vídeo
– Corrida pelo Clima
– Petições
– Intervenções

22h00 FESTA PELO CLIMA – MOB
À noite, vamos ao Mob – Espaço Associativo para uma festa com o DJ Mandioca e vídeos da luta climática.

O evento no Facebook, aqui.

***

Movimentos e organizações – 350.org, Avaaz, Climate Action Network, Coalition Climat 21, WWF, Friends of Earth Europe, Greenpeace, entre outros – estão a unir forças para que 2015 seja o ano da maior mobilização coletiva da história a favor de uma mudança de política climática e energética.

para a rua pelo clima