EZLN vs. GALP (english)

Crustaceans, Molluscs and Fish Invade the GALP headquartes as counter-attack against oil and gas exploration in Portuguese seas

EZLN vs. GALP from Climaximo on Vimeo.

On May 18th, an EZLN unit (Exército Zoológico de Libertação da Natureza, Zoological Army for the Liberation of Nature) invaded the headquarters of GALP Energia. On the day when unconfirmed news appeared saying GALP gave up the Aljezur drill, we express our total renouncement against the permanent threat of oil and gas exploration in our seas. We opted for an incursion against fossil fuel terrorism, by making it clear once more that we reject fossil fuels in Aljezur and everywhere else!

With this counter-attack, EZLN aims to clarify to GALP Energia and their partner ENI that if they continue with their intentions to explore fossil fuels here or elsewhere, they will have to confront our iron will and the leviathan of our resistance to being exterminated and to seeing our habitats devastated.

If there is an eventual cancellation of the Aljezur drill, this would be a victory for our seas. However, we know very well that there are still many contracts to cancel, and we will always be in the frontwaves until final victory. We leave it loud and clear that any incursion to our seas in Alentejo, Peniche and Douro basin would mean an escalation of hostilities, to which we would give a really tsunamic response.

EZLN vs. GALP Energia

PEIXES, CRUSTÁCEOS E MOLUSCOS INVADEM SEDE DA GALP EM ATAQUE CONTRA A EXPLORAÇÃO DE PETRÓLEO E GÁS NOS MARES DE PORTUGAL

EZLN vs. GALP from Climaximo on Vimeo.

No dia 18 de maio de 2017, uma unidade do EZLN – Exército Zoológico de Libertação da Natureza invadiu a sede da GALP Energia. No dia em que saíram as notícias não confirmadas de que a GALP desistiu do furo de Aljezur, exprimimos o nosso repúdio total pela ameaça permanente de exploração de petróleo e gás nos nossos mares. Optámos por uma incursão contra o terrorismo dos hidrocarbonetos, deixando totalmente claro que nem furos em Aljezur, nem em lado nenhum!

O EZLN pretende com este contra-ataque deixar claro à GALP Energia e à sua parceira ENI que se continuarem as suas intenções de explorar petróleo e gás aqui e em todo o lado, colidirão contra o muro da nossa vontade férrea e o leviatã da nossa resistência a sermos exterminados e a vermos os nossos habitats devastados.

Se houver cancelamento do furo previsto para Aljezur é uma vitória para a natureza e os mares, mas sabemos que ainda há contratos que têm de ser cancelados e estaremos na onda da frente até à vitória final. Deixamos claro que a resposta a qualquer incursão nos mares do Alentejo, de Peniche ou na Bacia do Douro significará uma escalada das hostilidades a que daremos uma resposta verdadeiramente tsunâmica.

CETAmon – Ou tratados de comércio livre, ou democracia!

100-cetamonNo dia 27 de outubro, dia em que supostamente deveria ocorrer a cimeira entre a União Europeia e o Canadá, vários ativistas saíram à rua para fazer uma performance onde retratam as ameaças deste tratado.  102     101

Na ação retratámos a perseguição da Comissão Europeia e das empresas multinacionais aos serviços públicos, à proteção ambiental, às pensões e aos direitos laborais.103

O grupo perseguido foi distribuindo flyers sobre os tratados às pessoas que passavam na rua, ao mesmo tempo que fugia da caça que a Comissão Europeia e as empresas multinacionais lhes estavam a fazer. A dupla que ameaça o planeta e as pessoas, apesar de estar em minoria, pretendeu sempre levar a assinatura do CETA para a frente, porém os serviços públicos, a proteção ambiental, as pensões e os direitos laborais, juntaram-se e conseguiram derrotar e caçar a Comissão Europeia e as empresas multinacionais. 104

Pretendemos mostrar que apesar do CETA vir a ser assinado, não passa de um papel e que nós, todos junt@s, podemos e devemos parar estes tratados que só beneficiam as grandes empresas e só protegem os seus lucros abismais.105106

Os parlamentos nacionais ainda nem se pronunciaram sobre estes tratados e antes sequer de se pronunciarem, nós Cidadãos temos que ter uma palavra a dizer.

Vamos, junt@s, dizer NÃO a estes tratados negociados pelas empresas multinacionais, para as empresas multinacionais!107

Today, on October 27th, while negotiators negotiate whether to sign CETA, activists in Lisbon took the streets to show the dangers posed by such agreements. In this performative action “CETAmon”, the European Commission allied with multinational corporations to catch them all: public services, environmental protection, pension funds and labor rights. The commons distributed flyers while fleeing, to invite the public join their side against corporate takeover of politics and the planet. Finally, the joined forces and fought back, kicking out the lobbyists.

In COP-21, the rulers signed a paper called the Paris agreement. Then they went home and launched the Dakota Access Pipeline, new fracking projects, and new deep off-shore concessions. What was on paper, remained on paper, while temperatures and emissions continued rising.

In the same spirit, we believe that it is possible to stop CETA even if it is signed – given that we unite to build up a collective will against it. We say no to agreements negotiated by the corporations, for the corporations.

Flash Mob intervenção no Jardim da Fundação Gulbenkian

Flash Mob intervenção no Jardim da Fundação Gulbenkian from Climaximo on Vimeo.

/English below/

Bicicletada chegou a Lisboa. E não podia não passar pela Fundação Gulbenkian. 🙂 Depois de abrir a banca informativa durante o Picnic Vegan “Comida sim, petróleo não”, fizemos uma pequena intervenção antes do concerto no jardim.

“Olá a todos! Partex Oil & Gas agradece a vossa presença aqui hoje!

Quem é a Partex Oil & Gas? É uma empresa petrolífera e a única fonte de financiamento da Fundação Calouste Gulbenkian. A Fundação tem 100% da Partex.

Ao mesmo tempo que fazem eventos culturais, a Fundação planeia perfurar os nossos mares em busca de mais petróleo e gás.

Temos que deixar os combustíveis fósseis no solo. Dizemos não à extração de petróleo e gás!

Informa-te, espalha a palavra, e atua!

Muda o sistema, não o clima!”

2 de julho de 2016

flash mob 01

English:

Bicicletada arrived to Lisboa, and it couldn’t not visit the Gulbenkian Foundation. 🙂 After our information stand during vegan picnic “Food not oil”, we made a small flash intervention before a concert in the garden.

“Hi everyone,

We bring a warm welcome from Partex Oil & Gas.

If you wonder what is Partex Oil & Gas, it is the fossil fuel company which is the unique financial source of the Gulbenkian Foundation, and the Foundation in turn owns 100% of Partex.

While washing its image with cultural activities, Gulbenkian Foundation is planning to drill Portuguese seas for more oil and gas extraction.

We need to leave the fossil fuels in the ground.

We say no to oil and gas extraction.

Keep informed, spread the word, take action.
Change the system, not the climate!”

 flash mob 02